img

GERAL

Saúde, Educação e Defesa Civil estabelecem portaria conjunta para regramento das atividades escolares em Santa Catarina

Publicado em 25/09/2020

Cristiano Estrela / Secom
Saúde, Educação e Defesa Civil estabelecem portaria conjunta para regramento das atividades escolares em Santa Catarina

A portaria conjunta nº 750, que estabelece regramento antes do retorno gradual das atividades escolares no Estado de Santa Catarina, foi publicada nesta sexta-feira, 25, no Diário Oficial do Estado, definindo os critérios de desenvolvimento do Plano de Contingência Escolar ? PlanCon-EDU/COVID-19.


O documento trata da obrigatoriedade do cumprimento do plano de contingência nos municípios do território catarinense para a formulação de planos para as escolas e da criação ou reorganização dos Comitês Municipais específicos para a Educação e suas atribuições.

De acordo com a portaria assinada pelas secretarias de Estado da Saúde, da Educação e Defesa Civil, os municípios terão autonomia para articular a retomada das atividades respeitando a matriz de risco potencial e as regras sanitárias determinadas.

Confira a Portaria nº 750 na íntegra

As aulas presencias estão suspensas no estado desde o dia 19 de março, quando foi declarado estado de calamidade pública em todo o território. O PlanCon define as estratégias, ações e rotinas de resposta gerais para o enfrentamento da epidemia do novo Coronavírus (Covid-19).

Também estabelece de que forma poderá ocorrer o retorno das atividades escolares presencias. O conjunto de medidas deverá ser adaptado à situação de cada município e até mesmo de cada unidade escolar.

Plano estadual deve se respeitado

O Plano deverá ser desenvolvido a partir do modelo apresentado pelo Governo do Estado, respeitando o enquadramento de referência que prevê, por exemplo, o levantamento e caracterização dos atores envolvidos, das ameaças, os territórios envolvido além das ações operacionais.

No momento, não há um prazo definido para o retorno das aulas presenciais. O Centro de Operações de Emergência em Saúde (COES) acompanha diariamente o avanço da pandemia em Santa Catarina e a ferramenta de Avaliação de Risco Potencial, divulgada semanalmente, é avaliada para as tomadas de decisões.

“Ainda mantemos o entendimento de que a educação não deve retornar em regiões com risco grave. Entendemos também que há a necessidade de criar regras claras para quando a matriz de risco permitir esse retorno”, disse o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro.

Ribeiro destaca ainda que a análise envolve duas questões, a da saúde pública e a de risco social. “Entendemos que há crianças em risco social. Por isso, o retorno tem que ser muito pensado e estudado. Criaremos posteriormente a norma técnica de quando será liberado, mas isso depende obviamente de como será o impacto da pandemia de Covid-19 em Santa Catarina”, conclui.

O Secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni, ressalta que "a portaria é o respaldo que as equipes técnicas entenderam como relevante para que Santa Catarina, como Estado, garanta que os municípios também elaborem seus planos de contingência. O ato oficial do governo sublinha as ações em curso via PlanCon, para que se chegue ao protocolo de cada escola até a retomada de atividades".








Projeto Ilha de Encantaria será transmitido ao vivo nesta quarta e quinta

28/10 | Cultura
A contação de histórias para crianças e adultos traz a Palhaçaria para reviver en-cantos de Florianópolis em transmissão ao vivo no Youtube da Traço Cia de Teatro.

Redação dissertativa: Como fazer uma dissertação em prosa?

27/10 | Comunidade
Digamos que você precisa realizar a produção de uma redação para um concurso ou vestibular.

Santa Catarina vacinou 169 mil crianças contra a paralisia infantil

27/10 | Geral
Santa Catarina vacinou, até o momento, cerca de 169 mil crianças contra a poliomielite, o que corresponde a 49,2% do público-alvo, que é de 342,8 mil crianças de 1 a menores de 5 anos de idade em todo o estado. No Brasil, cerca de 7 milhões de crianças ainda não foram vacinadas contra a paralisia infantil. Até o momento, da população-alvo estimada de 11,2 milhões, somente 4 milhões (20,31%) foram vacinadas contra a pólio.

Câmara Municipal de Florianópolis amplia tempo de validade de certidão emitidas para facilitar empreendedorismo

27/10 | Politica
Com as alterações aprovadas na tarde de segunda-feira (19) o prazo passa a ser de 60 dias. 

Semana da Dança UFSC será totalmente online e gratuita

27/10 | Cultura
Ampla programação, que ocorre de 16 a 22 de novembro, exibe espetáculos, oficinas, cursos, lives e imersões artísticas nas mídias digitais do projeto

Cerca de 7 milhões de crianças ainda não foram vacinadas contra a paralisia infantil

27/10 | Comunidade
A Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite segue até 30 de outubro e tem como população-alvo estimada cerca de 11,2 milhões de crianças de 1 a menores de 5 anos