img


CULTURA

Grupo de teatro de São Paulo apresenta espetáculo gratuito em Florianópolis

Publicado em 19/09/2019

Victor Lemini
Grupo de teatro de São Paulo apresenta espetáculo gratuito em Florianópolis

O encontro da cia. Academia de Palhaços com os grupos de teatro locais terá o tema "Gestão Cultural Criativa”. Aline Olmos, atriz e gestora cultural, compartilhará a experiência dos doze anos de existência da cia. e sua lida diária com editais, leis de incentivo, economia colaborativa e outros meios de gestão cultural, mostrando como isso dialoga com sua criação artística. Além disso, esse será um espaço de troca para que grupos e a Academia de Palhaços possam ter um panorama de como se dão as diferentes formas de existência desses coletivos hoje.


A premiada peça é baseada na obra do romeno Matei Visniec e tem direção e adaptação assinadas por José Roberto Jardim. O resultado é um espetáculo contemporâneo e provocativo que aborda o próprio fazer artístico e abre a Mostra Oficial de Teatro do 24º Festival Isnard Azevedo



“Adeus, Palhaços Mortos” conta a história de três grandes artistas circenses do passado que acidentalmente se reencontram, depois de muitos anos, na antessala de uma agência de empregos. Eles sabem que só um será escolhido. A partir daí, os atores ficam frente a frente com diferentes situações que fará com que pensem e repensem sobre diversos temas e momentos que viveram. A peça é da companhia paulista Academia de Palhaços, convidada para fazer a abertura da Mostra Oficial de Teatro do Festival Isnard Azevedo 2019, e é baseada no texto “Um Trabalhinho para Velhos Palhaços” do romeno Matei Visniec. As apresentações serão nesta sexta-feira (20), em duas sessões gratuitas, às 19h e às 21h, no Teatro Álvaro de Carvalho, em Florianópolis.   

 

Entre os questionamentos dos personagens estão amizades, memórias, segredos, pequenezas e vilanias que serão expostas neste encontro criando, dessa maneira, uma ode ao ofício do ator e uma profunda reflexão sobre os fundamentos filosóficos da carreira artística. A sala de espera desse teste de casting – que nunca acontece – revela-se um não-lugar, um limbo onde essas três figuras se veem condenadas a rever suas escolhas éticas e estéticas, num exercício infinito de reflexão sobre a resiliência do artista, a urgência da arte e a sacralidade do ofício. 

 

A peça, que conta com audiodescrição e intérprete de libras, marca a consolidação da parceria artística entre a ADP e o diretor José Roberto Jardim, que já trabalharam juntos em diversas ocasiões e configurações, mas que pela primeira vez se encaram como elenco e diretor. O espetáculo recebeu o prêmio Shell de Melhor Cenário, o Prêmio Aplauso Brasil de Melhor Espetáculo de Grupo e o prêmio de Melhor Direção pela Associação dos Produtores de Teatro do Rio de Janeiro (Prêmio APTR). A montagem representou o Brasil no Festival “World Stage Design 2017” em Taipei (Taiwan) e nos Festivais Internacionais de Trabzon e Antália, ambos na Turquia.

 

No elenco estão as atrizes Laíza Dantas e Paula Hemsi e  o ator Maurício Schneider. A direção musical é de Tiago de Mello, mas Murilo Gil é o músico que estará ao vivo, durante a apresentação. A cenografia e a vídeo-instalação ficam por conta do grupo BijaRi. Com figurino assinado por  Lino Villaventura, o visagismo é de Leopoldo Pacheco e a iluminação de Paula Hemsi e José Roberto Jardim. O design de sistema de operação é de Laíza Dantas, a produção executiva de Tetembua Dandara com coordenação de produção assinada pela ADP e Ultravioleta_s; Camila Alves é a coordenadora administrativa. A fotografia é de Victor Iemini.  

 

Além da apresentação, o grupo traz para Florianópolis atividades formativas, entre elas a palestra que o diretor José Roberto Jardim, que está começando agora, no Ceart (Udesc), sobre o autor do texto original, Matei Visniec. Logo após todas as apresentações, o grupo também conversa com a plateia sobre a criação do espetáculo em si e, no dia seguinte, acontecerão as oficinas de interpretação e de vídeo-cenografia, técnica bastante utilizada neste espetáculo, bem como o encontro com grupos de teatro de Florianópolis. Confira a programação abaixo.  

 

SERVIÇO

Espetáculo: Adeus, Palhaços Mortos - abertura da Mostra Oficial de Teatro no 24º Festival Isnard Azevedo

Local: Teatro Álvaro de Carvalho (TAC) - R. Mal. Guilherme, 26 - Centro

Data: 20 de Setembro - 19h e 21h

Classificação indicativa: 12 anos 

Ingressos Gratuitos

*Retirar ingresso na bilheteria do teatro, uma hora antes do início da apresentação. A capacidade do TAC é de 403 lugares