img

REGIONAL

Defesa Civil monitora municípios atingidos por fortes chuvas no Sul de Santa Catarina

Publicado em 26/05/2019
Defesa Civil monitora municípios atingidos por fortes chuvas no Sul de Santa Catarina

A situação na maioria dos municípios do Sul de Santa Catarina já começa a voltar à normalidade após a região ser atingida por fortes chuvas entre a noite de sexta-feira, 24 e sábado, 25.



É o caso, por exemplo, de Morro da Fumaça, apontado pela Defesa Civil como o que teve mais estragos. Cerca de 7 mil pessoas foram afetadas e 126 precisaram ser encaminhadas a abrigos.

Na tarde deste sábado, o prefeito Noi Coral informou ao chefe da Defesa Civil de Santa Catarina, João Batista Cordeiro Júnior, e ao secretário de Estado de Articulação Nacional, Diego Goulart, que deve decretar Situação de Emergência. O vice, Eduardo Sartor Guollo, também acompanhou a reunião, realizada em Morro da Fumaça. O chefe da Defesa Civil e o secretário também visitaram os municípios de Jaguaruna e Criciúma durante a tarde deste sábado.

O chefe da Defesa Civil e o secretário também acompanharam os trabalhos em outros municípios afetados, como Sangão e Jaguaruna. “A operação começou muito antes, com os alertas emitidos e repassados à sociedade. Já havia a informação de que o Sul seria a região mais atingida pelo ciclone, o que se confirmou. Equipes já estavam de prontidão e trabalharam a noite toda”, relata o chefe da Defesa Civil.

Desde a madrugada, a Defesa Civil de Santa Catarina, o Corpo de Bombeiros e equipes da Secretaria de Estado de Infraestrutura tem trabalhado em toda a região Sul para atender a população e liberar pontos das rodovias bloqueados por quedas de barreiras e árvores.

“Contamos com um apoio muito importante da Defesa Civil. Com o trabalho da equipe da prefeitura e a ajuda maciça e muito competente da Defesa Civil, temos a situação controlada. Esperamos voltar a normalidade dentro de dois a três dias”, avalia o prefeito de Morro da Fumaça.

Bloqueio na BR-101 permanece até segunda-feira

O principal problema de infraestrutura na região foi registrado na BR-101, onde caíram duas cabeceiras da ponte sobre o Rio Sangão e o trânsito no sentido sul foi bloqueado. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) iniciou os trabalhos e prevê a liberação do trânsito até segunda feira, 27. No sentido norte, uma segunda-faixa foi liberada no final da tarde de sábado, 25. À noite não havia filas no local, porque os motoristas já buscavam vias alternativas.

No sentido sul, os motoristas devem buscar alternativas por rodovias estaduais, nas quais também há registros de filas. A Polícia Militar Rodoviária (PMRv) monitora o trânsito nesses locais. Essas vias são destinadas exclusivamente ao tráfego de veículos leves. Os demais são orientados a retornar pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) no posto de Tubarão.

Na manhã de sábado, 26, as equipes se reunirão pra planejar a liberação de uma faixa para cada sentido (mão e contramão) pela ponte liberada, devendo o fluxo se deslocar em mão inglesa por aproximadamente 2km entre a interdição e primeira saída pra via marginal sentido sul.

Neste domingo, 26, a previsão é de tempo firme e ensolarado. A Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros permanecem em alerta, e podem ser acionados pelos números de emergência 199 ou 193.

Durante toda a semana, a Defesa Civil de Santa Catarina, através da Gerência de Monitoramento e Alerta divulgou a aproximação de fortes sistemas meteorológicos. Avisos foram enviados pelo site, redes sociais, SMS, programação de canais de TV paga e amplamente divulgados pela imprensa.

Com o quadro solidificado, o Centro de Operações do Centro Integrado de Gerenciamento de Riscos e Desastres de Santa Catarina (CIGERD) acompanhou todo o desenrolar da situação. Desde a tarde de sexta-feira, 24, equipes reforçadas da Defesa Civil foram a campo com guarnições do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e agências municipais nas ações nos municípios atingidos pelas fortes chuvas.



Defesa Civil monitora municípios atingidos por fortes chuvas no Sul de Santa Catarina




Defesa Civil monitora municípios atingidos por fortes chuvas no Sul de Santa Catarina