Ao Vivo

Renatinho Pires recebe Albeneir Pereira e Thay Valtrin no Urban Sports

Dazaranha completa 25 anos com show acústico especial com a Camerata Florianópolis

Confira a entrevista exclusiva com a dupla sertaneja Jorge e Mateus no P12 em Jurerê Internacional

Vinícola Boutique D’alture participa de evento Porto Sol Wine em Florianópolis

img
MUNDO

Latino-americanos renovam compromisso pelo desenvolvimento sustentável

Publicado em 24/04/2018 - 11:37:53

O compromisso está no documento final da 2a Reunião do Fórum dos Países da América Latina e Caribe sobre Desenvolvimento Sustentável, que terminou sexta-feira (20), no Chile


Imagem Ilustrativa
Latino-americanos renovam compromisso pelo desenvolvimento sustentável

Países da América Latina e do Caribe firmaram novo compromisso para promover o desenvolvimento sustentável na região e identificaram o combate à pobreza, em especial à pobreza extrema, como o maior desafio.

Articulado pela Comissão Econômica para a região (Cepal), o evento reuniu representantes de governos, empresas e organizações da sociedade civil para discutir a Agenda 2030, conjunto de metas elaborado em 2015 a partir dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU) para promover maior inclusão social nos continentes.

A Agenda 2030 trabalha com 17 objetivos, entre os quais, erradicação da pobreza; fome zero e agricultura sustentável; saúde e bem-estar; educação de qualidade; igualdade de gênero; água potável e saneamento; energia acessível e limpa; trabalho decente e crescimento econômico e indústria, inovação e infraestrutura, consumo e produção responsáveis e redução das desigualdades.

Pobreza e desigualdades

“Considerando as dificuldades da região para alcançar o desenvolvimento sustentável, em particular, a pobreza, as desigualdades, a elevada dívida global e a redução dos níveis de cooperação internacional, destacamos a necessidade de acelerar tanto o ritmo de implementação quanto o de conscientização sobre os ODS em todos os níveis”, destaca o documento.

Segundo estudo da Cepal divulgado no evento, no ano passado, ainda havia 187 milhões de pessoas em situação de pobreza, sendo 62 milhões em pobreza extrema.

Mesmo nos países de renda mais elevada, a desigualdade segue como um fenômeno recorrente na região. As melhoras ocorridas na economia mundial não teriam chegado a todos os setores. De acordo com o estudo, a superação desse quadro estaria na majoração de investimentos em políticas sociais e na ampliação das oportunidades.

Outra temática considerada importante para o cumprimento da Agenda 2030 é a igualdade de gênero e o empoderamento das mulheres. “Recomendamos maior integração do enfoque de gênero nas políticas e estratégias nacionais de desenvolvimento sustentável”, sugere o relatório final do encontro.



Com informações de EBC/AGENCIA BRASIL