Ao Vivo

Renatinho Pires recebe Albeneir Pereira e Thay Valtrin no Urban Sports

Dazaranha completa 25 anos com show acústico especial com a Camerata Florianópolis

Confira a entrevista exclusiva com a dupla sertaneja Jorge e Mateus no P12 em Jurerê Internacional

Vinícola Boutique D’alture participa de evento Porto Sol Wine em Florianópolis

img
REGIONAL

Projeto Piloto do Governo do Estado leva internet ao meio rural catarinense

Publicado em 24/04/2018 - 11:26:51

O sinal de internet e telefonia permite que os cidadãos tenham acesso a inúmeros serviços, como comércio eletrônico, ensino à distância e turismo rural, além da oportunidade de inclusão digital e social


Cristiano Froeder/ SW Telecom
Projeto Piloto do Governo do Estado leva internet ao meio rural catarinense

Santa Catarina investe R$ 5,5 milhões para levar internet ao meio rural. Já em fase final, o Projeto Piloto em Comunidades Rurais Digitais atende 11 municípios com a instalação de antenas repetidoras de sinal de internet e telefonia móvel. Em Bocaina do Sul, na Serra catarinense, o sistema já está funcionando e transformando a vida dos agricultores de oito comunidades rurais.

Para viabilizar o acesso à internet em Bocaina do Sul, a Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca e o Programa SC Rural investiram R$ 510 mil na instalação de quatro antenas repetidoras de sinal - uma torre localizada na prefeitura e outras antenas repetidoras nas comunidades de Campinas, Mineiros e Pessegueiros. A estrutura permite que oito das 14 comunidades rurais do município tenham acesso aos serviços – a cobertura chega a 80% do município.

O sistema já está em pleno funcionamento e, até o momento, são 550 usuários cadastrados para utilizar a internet pública nessa primeira fase de testes. Para receber o sinal em suas casas, os produtores rurais devem adquirir uma antena e um dispositivo roteador de wireless, com um custo médio estimado em R$ 600.

Além de Bocaina do Sul, os municípios de Pinheiro Preto, Ipuaçu, Catanduvas, Bom Retiro, Major Vieira, Trombudo Central, Botuverá, Pedras Grandes, Tigrinhos e Anitápolis também terão a infraestrutura para instalação de internet e telefonia móvel. Em alguns casos, as torres repetidoras de sinal são totalmente alimentadas por energia solar, gerada por painéis e kits de bateria.