Ao Vivo

Projeto Meros do Brasil busca sensibilizar a população sobre o meio ambiente

EU ESCOLHI A DANÇA

DOCUMENTÁRIO MEU ARMÁRIO NÃO TEM CHAVE

Programa Blog do Baxo entrevista a dupla Breno e Caio Cesar e o cantor Thiaguinho

img

REGIONAL

Projeto Piloto do Governo do Estado leva internet ao meio rural catarinense

Publicado em 24/04/2018 - 11:26:51

O sinal de internet e telefonia permite que os cidadãos tenham acesso a inúmeros serviços, como comércio eletrônico, ensino à distância e turismo rural, além da oportunidade de inclusão digital e social


Cristiano Froeder/ SW Telecom
Projeto Piloto do Governo do Estado leva internet ao meio rural catarinense

Santa Catarina investe R$ 5,5 milhões para levar internet ao meio rural. Já em fase final, o Projeto Piloto em Comunidades Rurais Digitais atende 11 municípios com a instalação de antenas repetidoras de sinal de internet e telefonia móvel. Em Bocaina do Sul, na Serra catarinense, o sistema já está funcionando e transformando a vida dos agricultores de oito comunidades rurais.

Para viabilizar o acesso à internet em Bocaina do Sul, a Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca e o Programa SC Rural investiram R$ 510 mil na instalação de quatro antenas repetidoras de sinal - uma torre localizada na prefeitura e outras antenas repetidoras nas comunidades de Campinas, Mineiros e Pessegueiros. A estrutura permite que oito das 14 comunidades rurais do município tenham acesso aos serviços – a cobertura chega a 80% do município.

O sistema já está em pleno funcionamento e, até o momento, são 550 usuários cadastrados para utilizar a internet pública nessa primeira fase de testes. Para receber o sinal em suas casas, os produtores rurais devem adquirir uma antena e um dispositivo roteador de wireless, com um custo médio estimado em R$ 600.

Além de Bocaina do Sul, os municípios de Pinheiro Preto, Ipuaçu, Catanduvas, Bom Retiro, Major Vieira, Trombudo Central, Botuverá, Pedras Grandes, Tigrinhos e Anitápolis também terão a infraestrutura para instalação de internet e telefonia móvel. Em alguns casos, as torres repetidoras de sinal são totalmente alimentadas por energia solar, gerada por painéis e kits de bateria.