img

ESPORTES

Paolo Guerrero: os altos e baixos do capitão peruano

Publicado em 14/03/2018 - 12:17:20

Paolo Guerrero é um atacante peruano que jogou em uma série de grandes clubes ao longo de sua carreira, como Bayern de Munique, Hamburgo, Corinthians e Flamengo.



Publipost

Divulgação / Assessoria de Imprensa
Paolo Guerrero: os altos e baixos do capitão peruano

Ao longo de sua carreira, o atacante tem sido uma grande influência em inúmeros jogos, talvez até em jogos nos quais você tenha apostado, incluindo os que estão no mercado de apostas online futebol. Neste artigo, recordaremos sua carreira incluindo os altos e baixos  pelos quais ele passou.

Guerrero começou sua carreira no futebol no Peru, jogando pelos times juvenis do clube peruano Alianza Lima. Graças ao seu desempenho impressionante nos times juvenis, Guerrero rapidamente foi promovido para o time principal. O clube não conseguiu ganhar o troféu enquanto ele estava lá, mas Guerrero conseguiu vencer os Jogos Bolivarianos de 2001 pelo time sub-17 do Peru. Esse foi o primeiro troféu de sua carreira. O atacante mudou de clube em meados da temporada 2002/2003, quando assinou pelo alemão Bayern de Munique. O peruano começou jogando pelo segundo time e teve uma série de desempenhos impressionantes. Na sua segunda temporada com o segundo time (a temporada de 2003/2004), Guerrero marcou a incrível quantidade de 21 gols em apenas 25 jogos.

Na temporada de 2004/2005, Guerrero foi promovido para o time principal, juntando-se ao colega atacante peruano Claudio Pizarro. Nas duas temporadas seguintes, ele jogou regularmente no time principal, mas também participou do segundo time. Apesar de alternar regularmente entre os times, Guerrero ainda conseguia marcar gols memoráveis tanto no Bayern de Munique quanto no Bayern de Munique II.  Entre 2004 e 2006, Guerrero participou de 71 jogos por ambos os times, marcando 33 gols em todas as competições. Foi durante este período que o peruano conquistou suas primeiras grandes honras no clube. Na temporada de 2004/2005, o Bayern venceu a Bundesliga e a DFB-Pokal (Copa da Alemanha). O time repetiu o mesmo feito na temporada de 2005/2006.

Foi durante o período no Bayern que Guerrero estreou na seleção do Peru. Sua primeira participação foi na malsucedida campanha de qualificação para a Copa do mundo da FIFA de 2006. Desde então, Guerrero participou da seleção peruana 86 vezes, marcou 32 gols e se tornou o principal artilheiro do seu país. Ao longo dos anos, o atacante peruano não conseguiu conduzir seu país a nenhuma conquista importante, mas desempenhou um papel fundamental na campanha de qualificação do Peru para a Copa do mundo de 2018, levando seu país a participar da primeira Copa do mundo desde 1982.

Após algumas temporadas de sucesso no Bayern, em 2006 Guerrero foi transferido para o Hamburger SV por um valor não revelado, que acredita-se ter rondado os € 2,5 milhões.

Foi em Hamburgo que Guerrero passou a maior parte de sua carreira e se tornou o jogador que é hoje. O atacante peruano foi para o clube com altas expectativas graças aos desempenhos que teve na Bundesliga e na agora DFB-Pokal (Copa da Alemanha) com a camisa do Bayern de Munique nas temporadas anteriores. Infelizmente, o atacante não conseguiu ter o impacto desejado na primeira temporada no clube, tendo sido acometido por lesões e ficando na reserva na maior parte do tempo. A segunda temporada de Guerrero no clube foi muito mais bem-sucedida.

Ele marcou nove gols, recebeu quatro passes para gol e se tornou parte vital de um time que conseguiu conquistar o quarto lugar na Bundesliga. Durante o restante tempo em que passou no clube, Guerrero se manteve como peça principal entre os onze jogadores que iniciavam as partidas, apesar de o time ter lutado para obter resultados em campo. Embora apresentasse desempenhos impressionantes em campo, Guerrero foi multado pelo clube e pela Associação Alemã de Futebol depois de jogar uma garrafa na multidão e acertar o rosto de um torcedor. O peruano foi multado entre € 50.000 e € 100.000 pelo clube e depois em € 20.000 pela Associação Alemã de Futebol.

Essa não foi a única vez que o temperamento de Guerrero o colocou em problemas durante o tempo em que ele esteve no clube. Na temporada de 2011/2012, Guerrero recebeu uma suspensão de oito jogos por uma entrada violenta contra o goleiro Sven Ulreich. Essa suspensão pode eventualmente ter levado à saída de Guerrero do clube.

Depois de passar cerca de uma década na Alemanha, Guerrero mudou para o time brasileiro Corinthians em 2012, por uma quantia de € 3,5 milhões. Desde essa mudança Guerrero ficou no Brasil, tendo jogado pelo Corinthians antes de mudar para o Flamengo. Apesar de o peruano provavelmente não estar recebendo a mesma atenção que recebia na Alemanha, ele continua tendo desempenhos impressionantes. O destaque do tempo dele no Brasil aconteceu em 2012, quando ele marcou o gol da vitória contra o Chelsea na Copa do mundo de clubes de 2012, enquanto jogava pelo Corinthians (assista).

Apesar de Guerrero ter tido uma carreira bastante positiva, seu momento mais fraco aconteceu em dezembro de 2017 quando ele foi suspenso do futebol por um ano devido ao resultado positivo que um teste de drogas que melhoram o desempenho acusou, incluindo cocaína e metabólito benzoilecgonina. A suspensão de um ano faria com que o peruano perdesse a primeira participação do Peru em uma Copa do mundo em mais de três décadas. No entanto, um apelo de 20 de dezembro de 2017 fez com que a suspensão fosse reduzida para 6 meses, tornando-o elegível para participar da Copa do mundo.

Embora Guerrero possa não ter sido o atacante de classe mundial que se esperava que ele fosse quando chegou à Alemanha, ele ainda pode olhar para trás e ver sua carreira com orgulho.