GERAL

Ministério da Saúde inaugura segunda UPA de SC em Florianópolis

Publicado em 03/02/2009 às 17:26:07

Os serviços do Sistema Único de Saúde (SUS) serão reforçados na capital catarinense com a inauguração nesta terça (3), às 20h, da Unidade de Pronto Atendimento Norte da Ilha (UPA-Norte), localizada junto à Policlínica Municipal Norte e ao lado do Terminal de Integração Canasvieiras (TICAN).



Siga o Portal da Ilha no Twitter e acompanhe também no Facebook

Ministério da Saúde inaugura segunda UPA de SC em Florianópolis

A UPA-Norte ocupa área de 900 metros quadrados, tem capacidade para atender 500 pacientes por dia e custou R$ 1,9 milhão. Desse montante, R$ 145 mil correspondem ao investimento do Ministério da Saúde na aquisição de equipamentos, R$ 225,9 mil foram aplicados pela Secretaria de Estado de Saúde e o restante, financiado pela Secretaria Municipal de Saúde.

Cerca de 100 profissionais trabalharão na nova unidade, que contará com 12 leitos de observação. Os serviços de emergência oferecidos pela UPA-Norte serão os de clínica médica, cirurgia ambulatorial, raio-X, ultrassografia, eletrocardiograma, pediatria e odontologia. Ao todo, a população da região é de 80 mil habitantes. Florianópolis já conta com os serviços de uma UPA, implantada ao sul da ilha, desde setembro de 2008.

O Ministério da Saúde anunciou, em dezembro do ano passado, um investimento de R$ 5,1 milhões para a construção de outras quatro Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) em Santa Catarina. As unidades serão construídas nos municípios de São José, Itajaí, Tubarão e Blumenau (veja tabela). A medida visa a melhorar a gestão das urgências e emergências no estado.

A proposta das UPAs é prestar atendimento emergencial de baixa e média complexidade 24 horas aos portadores de quadro clínico agudo e atender às diversas demandas da população, especialmente à noite e aos fins de semana, quando a rede básica e o Programa Saúde da Família não funcionam.

As unidades recebem a população e avaliam cada situação. Os pacientes podem ser tratados e liberados, permanecer em observação por até 48 horas ou ser removidos para um hospital, em casos de natureza cirúrgica ou trauma. Nestes casos, as UPAs fazem o primeiro atendimento, a estabilização e o diagnóstico que vai definir a necessidade de encaminhar o paciente para uma unidade hospitalar.

Ministério da Saúde inaugura segunda UPA de SC em Florianópolis